Hoje, como eu estava com algumas horas livres enquanto esperava que algumas tarefas ficassem prontas, resolvi instalar o Haiku, um clone livre do finado BeOS pra ver como ele estava.

A idéia era instala-lo em uma máquina virtual dentro do VirtualBox, já que o projeto fornece uma imagem VmWare pronta e, sim o VirtualBox trabalha com imagens do VmWare :). Não é minha intenção fazer um review do sistema, já que ele ainda não está pronto e tem coisas para serem finalizadas, apesar disso devo dizer que o resultado me surpreendeu: ele funcionou sem maiores problemas no VirtualBox. A única alteração que eu tive que fazer foi mudar a placa de rede para uma Intel PRO/1000 MT Desktop, pois a PCnet-Fast III que o VirtualBox usa por padrão não foi reconhecida. No Haiku o único problema foi conseguir instalar um navegador, já que ele não vem (???) com um navegador por padrão. Para isso baixei direto pelo linux, criei uma ISO e montei como CD pelo VirtualBox, uma operação que teve sucesso após reiniciar a máquina virtual.

Enfim, como eu disse, me surpreendi muito com o estado do sistema e tive menos problemas com ele do que com várias distribuições Linux que já tive o desprazer de usar. Outro ponto interessante do projeto é que ele é programado em C++, então é um prato cheio pra quem quiser se envolver com um projeto nessa linguagem. Se alguém quiser conferir o resultado da brincadeira, recomendo que dê uma olhada nas screenshots que eu postei aqui. Não deixe de conferir, também, a entrevista de um dos líderes do Projeto, o brasileiro Bruno Albuquerque, feita pelo MeioBit.