Distribuições Linux compatíveis com o padrão Unix

Estava acompanhando uma discussão sobre sistemas Unix no grupo de usuários Fedora Brasil e resolvi pesquisar, a título de curiosidade, se existiam e quais as distribuições Linux certificadas dentro da Especificação Única do Unix (Single Unix Specification – SUS).

Segundo o artigo da Wikipedia que fala a respeito da SUS, existem duas distribuições Linux certificadas como Unix 03:

Ambas são distribuição Linux da família “Red Hat”. O artigo não diz, exatamente, se é uma variante do Red Hat Enterprise Linux – RHEL, portanto cito-o exatamente como descrito no artigo.

Obs.: a versão em português do artigo da Especificação Única do Unix também cita uma distribuição chamada Linux-FT, mas não encontrei nada recente sobre essa distribuição. Esse artigo do Linux Journal de Agosto de 1996 fala um pouco sobre ela. Parece que a distribuição/produto (???) foi adquirida pela Caldera.

Pacotes do OpenPHT para o Fedora

Eu empacotei o OpenPHT, um fork do Plex Home Theater mantido pela comunidade. O Plex Home Theater faz parte de um conjunto de aplicações para “media centers” e roda em diversos sistemas operacionais.

Os pacotes podem ser baixados desse link (no futuro espero contribuir o spec do pacote para o projeto upstream mas, antes disso, pretendo garantir que eles estão plenamente funcionais).

Para os interessados, as instruções de compilação podem ser encontradas nesse gist ou então, na especificação do arquivo RPM que está disponível neste link.

Atualizando o hostname de um Foreman Proxy

Recentemente tive que reconfigurar um dos meus proxies Foreman (cuja instalação e configuração em conjunto com a libvirt eu detalhei nesse post aqui) para que ele passasse a usar um hostname diferente do que eu tinha originalmente configurado. A princípio, essa era uma alteração, acredito eu, deveria ser possível fazer somente através do foreman-installer. Infelizmente não parece ser o caso, já que o instalador parece não atualizar todas as referências ao hostname antigo. Como não encontrei nada na documentação que explicasse isso, compartilho aqui os passos que usei para fazer a alteração na marra. Considerando que o hostname anterior do servidor não está mais disponível e o servidor já encontra-se devidamente configurado com o novo hostname, os passos para reconfigura-lo são os seguintes:

1. Gerar o novo certificado puppet para o servidor:

puppet cert generate <novo fqdn>

2. Editar o arquivo answers, localizado em /etc/foreman-installer/scenarios.d/foreman-answers.yaml, alterando todas as ocorrências do hostname anterior para o novo hostname. E, sim, isso inclui alterar as configurações de certificados para que elas apontem para novo certificado (ex.: websockets_ssl_key, websockets_ssl_cert, puppet_ssl_key, etc).

3. Rodar novamente o instalador do proxy:

foreman-installer \
     --no-enable-foreman \
     --no-enable-foreman-cli \
     --no-enable-puppet \
     --enable-foreman-compute-libvirt \
     --enable-foreman-proxy \
     --foreman-proxy-dns=true \
     --foreman-proxy-dns-provider=virsh \
     --foreman-proxy-dns-interface=virbr0 \
     --foreman-proxy-dhcp=true \
     --foreman-proxy-dhcp-managed=false \
     --foreman-proxy-dhcp-interface=virbr0 \
     --foreman-proxy-dhcp-vendor=virsh \
     --foreman-proxy-dhcp-gateway=192.168.122.1 \
     --foreman-proxy-dhcp-range="192.168.122.2 192.168.122.254" \
     --foreman-proxy-dhcp-nameservers="192.168.122.1" \
     --foreman-proxy-tftp=true \
     --foreman-proxy-tftp-servername=<endereço IP do servidor TFTP> \
     --foreman-proxy-foreman-base-url=<url do servidor Foreman usando o novo FQDN> \
     --foreman-proxy-trusted-hosts=<hostname do servidor Foreman> \
     --foreman-proxy-oauth-consumer-key=<oauth consumer key> \
     --foreman-proxy-oauth-consumer-secret=<oauth consumer key>

Obs.: não esqueça de ajustar o comando do instalador de acordo com o seu ambiente, as funcionalidades gerenciadas pelo foreman e qualquer outra configuração do seu ambiente. O comando acima deve ser utilizado como um exemplo.

4. Revogar os certificados antigos:

puppet cert revoke <fqdn antigo>

E pronto. Depois feito isso, o proxy deve passar a usar o novo hostname.

Configuração do touchpad do Macbook no Fedora

Caso você esteja rodando Fedora em um Macbook e esteja descontente com o comportamento do touchpad, recomendo dar uma olhada nesse meu repositório Copr. Conforme eu expliquei nesse post em inglês, eu empacotei uma configuração do Synclient/Synaptics que deixa o comportamento do touchpad parecido com o do OS X.

A instalação é abusrdamente simples:

dnf copr enable orpiske/synconf
dnf install -y synconf

Basta reiniciar o sistema e o comportamento do touchpad deve ficar semelhante ao do OS X.

 

Configurando o Foreman para Provisionamento com a Libvirt

Introdução

O objetivo desse artigo é fornecer um guia rápido de como configurar o Foreman para que ele possa provisionar máquinas virtuais usando as funcionalidades fornecidas pela libvirt. Ele fornece um material adicional de apoio à excelente documentação fornecida pelo projeto. Esse guia foi feito levando em conta um ambiente com Red Hat Enterprise Linux 6.7 ou 7.2, devendo funcionar sem maiores problemas em ambientes baseados em CentOS 6 ou 7.

Sobre o Foreman

O Foreman é uma ferramenta que permite gerenciar o ciclo de vida de servidores físicos ou virtuais, facilitando o provisionamento de sistemas e aplicações, automação de tarefas e, de modo geral, facilitando o gerenciamento de servidores. Entre outras coisas, ele permite a instalação desassistida de máquinas virtuais e o seu provisionamento em “Compute Resources” como OpenStack, Amazon EC2 e libvirt. Para ter uma ideia de como ele funciona, recomendo esse vídeo:

Continue reading “Configurando o Foreman para Provisionamento com a Libvirt”

Ebook: Integração de Sistemas com Apache Camel

Eu escrevi um mini-livro que descreve os conceitos básicos do Apache Camel e padrões de integração. Dois exemplos de integração de sistemas acompanha o conteúdo do livro: o primeiro deles contém uma implementação básica de um sistema back-end usando Active MQ e Apache Camel e o segundo contém uma implementação simples de um broker usando Apache Camel.

O livro pode ser baixado, em PDF, aqui. Os exemplos estão disponíveis no meu GitHub ou aqui.